O verdadeiro objetivo do conhecimento profético se alcança apenas pela reforma interior, e não pelo conhecimento acumulado em si mesmo.

segunda-feira, 8 de julho de 2013

Oportuno recordar Isaias


(clique nas imagens do Blog para amplia-las) 



Olá Srs.

em menos de 3 anos o Egito teve dois golpes de Estado e duas Constituições.

O primeiro Presidente eleito desde sempre, sofreu um Golpe de Estado, recado claro aos futuros pretendentes ao cargo, que já estão sabendo quem realmente manda por lá.

O Governo civil parece ser apenas uma fachada, e quem desagradar os militares "roda" sem dó e nem piedade, um País sem Leis ou Instituições democráticas que garantam uma transição natural de Poder.

Recado também as parcelas da população que defendem a aplicação do islam na política do País e em outros países da Região, de que via de regra, serão cerceados em suas demandas, e se obterem algum sucesso, serão tratados como párias pela Comunidade internacional, que durante este Golpe de Estado se calou vergonhosamente. Não sou partidário de teocracias, considero que Estado e Religião devem ser separados, mas eles foram democraticamente eleitos no Egito, e democraticamente deveriam ser alijados do Poder, dentro das Regras estabelecidas e aceitas por todos.

Que futuro se pode esperar de um País sem Instituições democráticas, e com um povo que está achando normal que se pratiquem Golpes de Estado bi-anuais? E pior, um País ainda mais dividido agora do que antes, polarizado entre islamitas (mais radicais) e islâmicos, e entre estes e os coptas cristãos?

O egipcio médio sofre com desemprego, com crise econômica, com o custo de vida, e alguém acha que isso vai melhorar com rapidez? Srs., quem se arrisca a fazer turismo em um País que está sempre em revoltas? Quais industrias investem em Países sem regras perenes? Quais investidores colocam dinheiro em Mercados instáveis?

Então são estes aspectos que trazem emprego, renda, progresso, e também por isso o Governo Mursi caiu em desgraça popular, porque o golpe anterior abalou a confiança no País. E agora eles repetem o engano, novamente jogando a credibilidade institucional do País no lixo. Os turistas não voltarão com o mesmo empenho, os investimentos sumirão, as industrias evitarão o País. A situação economica não vai melhorar rapidamente e a insatisfação vai tornar a crescer.

Eu espero estar enganado, mas não estou vendo um bom futuro para o Egito, porque com ou sem repressão dos militares, a mim parece certo que virá a reação destes que foram alijados do Poder democraticamente conquistado, em um País que não tem, aparentemente, os meios institucionais para sair de uma situação de impasse como a que foi criada.

A Comunidade Internacional erra ao endossar o Golpe, e faz isso por mera conveniência, por temor do que um Governante pró-islamico poderia fazer no País e na região, esquecendo-se da tal "Democracia", que neste caso era inconveniente.

Baseado nisso, eu acho sinceramente que o pior está por vir no Egito, mas espero estar errado.


**  **


Oportuno recordar Isaias:


"Peso do Egito. Eis que o SENHOR vem cavalgando numa nuvem ligeira, e entrará no Egito; e os ídolos do Egito estremecerão diante dele, e o coração dos egípcios se derreterá no meio deles. Porque farei com que os egípcios, se levantem contra os egípcios, e cada um pelejará contra o seu irmão, e cada um contra o seu próximo, cidade contra cidade, reino contra reino. E o espírito do Egito se esvaecerá no seu interior, e destruirei o seu conselho; e eles consultarão aos seus ídolos, e encantadores, e aqueles que têm espíritos familiares e feiticeiros. E entregarei os egípcios nas mãos de um senhor cruel, e um rei rigoroso os dominará, diz o Senhor, o SENHOR dos Exércitos." (Isaias 1:1-4)

Também em Isaias 17:1 se fala sobre a Síria: “Peso de Damasco. Eis que Damasco será tirada, e já não será cidade, antes será um montão de ruínas."

Portanto podemos ter aqui a citação profética do porvir do Egito : guerra civil.

As consequências disso serão muitas, algumas imprevisíveis, mas o Egito é o País árabe que mantém o “tampão” dos animos árabes contra Israel, já que assinou em 1979 e mantém em vigor os “Acordos de Camp David”,  que garantiram a Paz entre o País e Israel. Qualquer ameaça a este acordo é uma ameaça direta a Israel, ao EUA e aos interesses ocidentais na região. 

Provavelmente esta seja a maior razão do beneplácito ocidental com o Golpe.

Mas podemos também antever uma forte perseguição aos cristãos coptas egpicios, que já sofrem problemas por lá e representam uns 8 milhões de individuos, em um País com 80 milhões de habitantes, o que indica que haverá muita carnificina se permitido. E também podemos antever que haverão levantes em outros países, motivados por este novo conflito, que já é cercado de conflitos pelas mesmas razões na Líbia, Sudão, Mali, Síria, Etiópia, Yemen, Etiópia e outros.
 

**    **
 
Isaias

Ao fim de Isaias 1, é dito  sobre a conversão do Egito e fala da Assíria, ligando-as em comunhão neste cenário profético, e estas em comunhão com Israel.

A descrição é compatível com o fim dos eventos proféticos, que conforme descritos, culminarão em comunhão entre os homens, e entre eles e DEUS.

Mas peço que se observe a região citada.

E ferirá o SENHOR ao Egito, ferirá e o curará; e converter-se-ão ao SENHOR, e mover-se-á às suas orações, e os curará; Naquele dia haverá estrada do Egito até à Assíria, e os assírios virão ao Egito, e os egípcios irão à Assíria; e os egípcios servirão com os assírios. Naquele dia Israel será o terceiro com os egípcios e os assírios, uma bênção no meio da terra.” (Isaias 19:22-24)


Assíria, em verde

Comparem com o mapa político atual.

Oriente Médio


**    **
 
Das Hadits do Corão sobre dajjal, o anticristo bíblico :

"Ele surgirá entre Shaam e o Iraque, e seu surgimento se tornará conhecido quando ele estiver em Isfahan em um lugar chamado Yahudea"

O Reino de Shaam ou Grande Síria, que abrangia a própria Síria, parte do atual Iraque, Líbano, Jordânia, Israel e parte da Península Arábica.


Al-shaam


**    **

Daniel

E outro dia eu lí um estudo de um terceiro sobre Daniel, e achei interessante o entendimento, mas  principalmente o Mapa, lembrando que "Mas o bode peludo é o rei da Grécia; e o grande chifre que tinha entre os olhos é o primeiro rei" (Daniel 8:21).

E, estando eu considerando, eis que um bode vinha do ocidente sobre toda a terra, mas sem tocar no chão; e aquele bode (Grécia) tinha um chifre insigne entre os olhos (Alexandre o Grande). E dirigiu-se ao carneiro que tinha os dois chifres, ao qual eu tinha visto em pé diante do rio, e correu contra ele no ímpeto da sua força. E vi-o chegar perto do carneiro, enfurecido contra ele, e ferindo-o quebrou-lhe os dois chifres, pois não havia força no carneiro para lhe resistir, e o bode o lançou por terra, e o pisou aos pés; não houve quem pudesse livrar o carneiro da sua mão. E o bode se engrandeceu sobremaneira; mas, estando na sua maior força, aquele grande chifre foi quebrado; e no seu lugar subiram outros quatro também insignes, para os quatro ventos do céu. (Cassandro, Lisimaco, Ptolomeu, Seleuco) (Daniel 8:5-8)

Nesta região indicada surgirá um “chifre pequeno”, e a descrição não deixa dúvida de que é o anticristo, principalmente pelo trecho "E se engrandeceu até contra o príncipe do exército; e por ele foi tirado o sacrifício contínuo".

E de um deles saiu um chifre muito pequeno, o qual cresceu muito para o sul, e para o oriente, e para a terra formosa. E se engrandeceu até contra o exército do céu; e a alguns do exército, e das estrelas, lançou por terra, e os pisou. E se engrandeceu até contra o príncipe do exército; e por ele foi tirado o sacrifício contínuo, e o lugar do seu santuário foi lançado por terra.” (Daniel 8:9-11)


De onde surgirá o "chifre muito pequeno".


**    **

Ezequiel

Em Ezequiel, livro presente nas três religiões abraâmicas, Judeus, Cristãos e Islâmicos, há a narrativa sobre Gog e Magog, citando os povos envolvidos :

"Veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo: Filho do homem, dirige o teu rosto contra Gogue, terra de Magogue, príncipe e chefe de Meseque, e Tubal, e profetiza contra ele. E dize: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu sou contra ti, ó Gogue, príncipe e chefe de Meseque e de Tubal; E te farei voltar, e porei anzóis nos teus queixos, e te levarei a ti, com todo o teu exército, cavalos e cavaleiros, todos vestidos com primor, grande multidão, com escudo e rodela, anejando todos a espada; Persas, Puche, e os de Pute com eles, todos com escudo e capacete; Gomere todas as suas tropas; a casa de Togarma, do extremo norte, e todas as suas tropas, muitos povos contigo." (Ezequiel 3:1-6)

- Jafé é associado a uma etnia branca que ocupou a área da atual Turquia, Armêrnia , formando um povo chamado pelos gregos de Citianos (Scythians – Sakas ou Sakai), que se espalhou também por toda a Ásia, chegando até mesmo na Índia, e posteriormente também Rússia e a Europa.

- Meseque e Tubal = os povos descendentes de Jafé que ocupam as regiões citadas, novamente, Turquia, Armêrnia e Rússia.

- Persas = iranianos;

- Puche = povos negros do chifre da áfrica (etiopes, núbios, sudaneses);

- Pute = ancestrais dos libios e outros povos árabes da áfrica do norte, como os egipcios, Algerianos, Tunisianos e Marroquinos.

- Gomer = ligado aos povos do norte do mar negro

- Togarma = refere-se principalmente aos povos da atual Georgia, Armenia e Azerbaijão.

Mapa aproximado das etnias citadas em Ezequiel


**    **

A análise destes Mapas acima me fez recordar outro de meu próprio entendimento, que eu chamo de "o grande V", retirado do texto "Eixo Paquistão, Índia e China", texto de 2009.




"Estes três países (Paquistão, Índia e China) serão decisivos na questão futura, pois se alinharão com a Confederação do ac, e isso por variadas razões.






È importante entender que neste tripé, cada País tem por sí só círculos de influência que serão relevantes no cenário futuro, então não falamos apenas destes países, e sim de um eixo de influência capitaneado por estes países.



Boa parte destes países são fronteiriços, formando um teórico "corredor" ferrestre desde a Coréia do Norte, passando pela China, Índia, Paquistão, Irã e Turquia, o qual se chega a Europa."


**    *    **

Então Srs., 

temos Isaias falando da região, ligando-a inicialmente a conflitos, temos Daniel falando sobre a região e ligando-a a ascensão do anticristo, e temos o Corão dizendo o mesmo. E neste rol de mapas, temos também a citação de Ezequiel, narrando as etnias que irão compor Magog, que em boa parte, são da região.

No mapa "o grande V", é possível obervar de forma mais ampla que estes países estão também vinculados a outros, que em outras narrativas, são relevantes para o cenário profético.

Todos apontam para a mesma região e áreas limítrofes, ligados a um contexto de guerra e apostasia, para só depois disso, haver a comunhão com DEUS e entre os homens.








Curiosidade :

Verifique a região nos 
Supostos Mapas proféticos.






Com a colaboração de

(clique nas imagens do Blog para amplia-las) 



 


Compre o Livro "O que são Profecias"

Compre o Livro "O que são Profecias"
Links para Compra do Livro

Participe do MidiaeProfecia Espaços

Conheça os arquivos da Comunidade Profecias

Contato

Minha foto
Curioso sobre Profecias e assuntos relacionados.