O verdadeiro objetivo do conhecimento profético se alcança apenas pela reforma interior, e não pelo conhecimento acumulado em si mesmo.

sexta-feira, 22 de janeiro de 2010

Apocalipse, capítulo 17




O texto  não visa levantar acusações sobre quaisquer Religião, pretende apenas, baseado em Profecias reconhecidas como tal, ajudar na compreensão de alguns aspectos relevantes do tema profético, e que irão afetar diversas Religiões, Nações e Povos.


Capítulo 17 - Apocalipse

 A ilha de Patmos pertence a Grécia, fica na costa da Turquia


17:1 Veio um dos sete anjos que tinham as sete taças, e falou comigo, dizendo: Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;
17:2 com a qual se prostituíram os reis da terra; e os que habitam sobre a terra se embriagaram com o vinho da sua prostituição.
...
17:4 A mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada de ouro, pedras preciosas e pérolas; e tinha na mão um cálice de ouro, cheio das abominações, e da imundícia da prostituição;
17:5 e na sua fronte estava escrito um nome simbólico: A grande Babilônia, a mãe das prostituições e das abominações da terra.
17:6 E vi que a mulher estava embriagada com o sangue dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus. Quando a vi, maravilhei-me com grande admiração.
17:7 Ao que o anjo me disse: Por que te admiraste ? Eu te direi o mistério da mulher, e da besta que a leva, a qual tem sete cabeças e dez chifres.
....
17:9 Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada;
....
17:15 Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas.
17:16 E os dez chifres que viste, e a besta, estes odiarão a prostituta e a tornarão desolada e nua, e comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo.
....
17:18 E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra.
....
18:2 E ele clamou com voz forte, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia, e se tornou morada de demônios, e guarida de todo espírito imundo, e guarida de toda ave imunda e detestável.
18:3 Porque todas as nações têm bebido do vinho da ira da sua prostituição, e os reis da terra se prostituíram com ela; e os mercadores da terra se enriqueceram com a abundância de suas delícias.


As Sete Ekklesias da Revelação
(todas estão na atual Turquia) 
Que dizia: Eu sou o Alfa e o Ômega, o primeiro e o derradeiro; 
e o que vês, escreve-o num livro, e envia-o às sete igrejas 
que estão na Ásia: a Éfeso, e a Esmirna, e a Pérgamo, 
e a Tiatira, e a Sardes, e a Filadélfia, e a Laodicéia. 
(Apocalipse 1:11)



Chaves para o entendimento

Reproduzí alguns trechos do Capítulo 17, sendo que o próprio texto dá indicações que facultam seu melhor entendimento :

1º  fala da "grande prostituta" e da
"grande babilônia".

2º fala da "mulher" assentada sobre muitas
águas.

3º  fala que ela barganhou e se prostituiu
com os "reis da terra".

4º  fala que ela "estava montada numa besta
de sete cabeças e dez chifres".
Esta besta a levava.

5º  fala que ela "estava embriagada com o sangue
dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus.", e
ainda assim provocava "grande admiração".

6º  fala que os dez chifres entregam seu poder
a besta.

7º  fala que os dez chifres e a besta, odiarão a prostituta
e a deixarão nua e lhe comerão as carnes.

8ڎ  fala que a prostituta é a "grande cidade que
reina sobre os reis da terra".


E detalha :

17:9 "Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada;"

17:12 "Os dez chifres que viste são dez reis, ..."

17:15 "Disse-me ainda: As águas que viste, onde se assenta a prostituta, são povos, multidões, nações e línguas."


Então, entendemos pelo próprio texto que :

... Chifres são reis, líderes, Chefes de Estado ou Líderes
de organizações pan-nacionais ou internacionais, porque
fala também de reis sem reino.

... Sete cabeças = Sete Montes

... Águas são as multidões de diversas nações, de etnias e
idiomas diferentes.

...  usa o termo "grande cidade", que também é
utilizado por Lúcia na descrição do local da fuga do
último Papa, no texto do Terceiro Segredo.


Também é usado um termo similar em
Apocalipse 18:10 :
"Estando de longe pelo temor do seu tormento, dizendo: 
Ai! ai daquela grande Babilônia, aquela forte cidade
pois numa hora veio o seu juízo."


A "Mulher" sobre muitas águas

Há duas "mulheres" citadas no contexto do Novo Testamento, e se faz necessário compreender que não são a mesma.

A primeira citada é "E viu-se um grande sinal no céu: uma mulher vestida do sol, tendo a lua debaixo dos seus pés, e uma coroa de doze estrelas sobre a sua cabeça.E estava grávida, e com dores de parto, e gritava com ânsias de dar à luz" e que "E deu à luz um filho homem que há de reger todas as nações com vara de ferro; e o seu filho foi arrebatado para Deus e para o seu trono."(Apocalipse 12:1-2 - 5)

Difícil definir em palavras, mas esta “mulher vestida do sol” expressa a verdadeira Crença em DEUS, o Espírito Santo para os cristãos.

Que não se confunda com o Cristianismo ou qualquer Religião que praticamos, não é isso, mas sim a própria "fonte" do qual toda a Religião, filosofia e moral direcionadas a DEUS são oriundas, inclusive o cristianismo. Não se trata de ser cristão, mas do entendimento da moral primordial de DEUS e que também está presente no cristianismo.

Alguns afirmam que a “mulher vestida de sol” é Nsa. Sra., mas respeitosamente eu discordo e atribuo, como dito, a própria essência da Fé em DEUS.

Em Apocalipse 12-4 pode-se ler que “E a sua cauda levou após si a terça parte das estrelas do céu, e lançou-as sobre a terra; e o dragão parou diante da mulher que havia de dar à luz, para que, dando ela à luz, lhe tragasse o filho.”

Este trecho fala da revolta de Lúcifer e dos anjos caídos que o seguiram, e revela que foram para a Terra para destruir o filho desta mulher. Ou seja, o fato é muito anterior ao nascimento de Jesus, e revela um planejamento dos “caídos” para impedir a verdade cristã expressa na figura de seu maior expoente, Jesus.

"O meu reino não é deste mundo; se o meu reino fosse deste mundo, pelejariam os meus servos, 
para que eu não fosse entregue aos judeus; mas agora o meu reino não é daqui."

O Genesis, o primeiro livro da Bíblia, liga-se ao Apocalipse, o último livro da Bíblia, no que se refere a isso.

"E porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar." (Genesis 3:15) 

No contexto deste trecho do Genesis, fala-se do consumo do “fruto do conhecimento do bem e do mal”, vetado por DEUS a Adão e a Eva, tentado pela serpente, o qual depois de consumado, DEUS profere uma "sentença" a Adão, a Eva e a própria serpente.

"E porei inimizade entre ti e a mulher", fala DEUS a serpente, que simbolicamente representa o Mal ou ainda Lúcifer ou diabo dentro da crença cristã. Esta “mulher” é a que está “vestida de sol”, descrita milhares de anos depois por João no Apocalipse.

A “mulher vestida de sol” é portanto anterior a Jesus, anterior a Maria, anterior até mesmo do judaísmo, porque é a própria essência da verdade e da moralidade direcionadas a DEUS.

**

E existe “a mulher vestida de púrpura e de escarlata, e adornada com ouro” (Apocalipse 17:4), é desta que falaremos a seguir, e antes de ser chamada de “mulher”, ela é nominada de “prostituta” no Apocalipse.

Vem, mostrar-te-ei a condenação da grande prostituta que está assentada sobre muitas águas;” (Apocalipse 17:1).

Esta “mulher” representa as Ekklesias originais, as primeiras comunidades cristãs que séculos depois deram origem a Igreja Católica Apostólica Romana.

A “mulher” é a “esposa do Cristo” quando age em fidelidade aos ensinos de Jesus. E quando se afasta dos ensinos de Jesus, lhe traí por bens materiais, torna-se a “prostituta". A “mulher” e a “prostituta" são o mesmo personagem histórico, agindo com posturas antagônicas.

O fato de a Mulher estar “assentada sobre muitas águas”, o próprio texto indica o que significa, ou seja, sua base de poder são as “multidões das mais diversas nações e línguas”, o que novamente nos remete a Igreja Católica Apostólica Romana.

A “Grande Babilônia” tem um sentido mais complexo, ligado não só aos personagens mas também aos atos cometidos e suas consequências históricas. Estamos falando de eventos de longa duração e que formaram povos, culturas e costumes atuais.

Digamos, por exemplo, que a Igreja Católica e também as demais Igrejas cristãs, em conformidade com suas bases doutrinárias, se opusessem a escravidão negra ou ao extermínio dos nativo-americanos ? Dá prá entender o impacto da "prostituição" com apenas dois exemplos históricos "recentes" ?!

Portanto a “Grande Babilônia” é a ligação entre a "prostituta e os “reis”, mas é principalmente  um termo direcionado ao conjunto dos atos cometidos nesta “prostituição”.

Estes atos formam contextos políticos-sociais-religiosos que tem suas próprias consequências, e  a soma destes contextos e suas consequências é a “Grande Babilônia”.

Na prática para nós, a Grande Babilônia são nossas Sociedades, que por ação ou omissão, fornecem sustentação a um Sistema baseado no materialismo e na predação, inclusive do homem pelo homem.




A Prostituição e na mão um cálice de ouro

A "prostituição" refere-se a questão dos poderes mundanos, as glórias terrenas e suas recompensas. A troca de valores eternos por valores transitórios, materialistas e destrutivos em muitos casos.

Uma análise histórica demonstra inequivocamente tais práticas, e entendo ser desnecessário comenta-las.

Foram erros que infelizmente foram cometidos em nome da Fé, mas que nada tinham ou tem haver com Fé, e muito menos com os ensinos de Jesus de perdão, misericórdia, fraternidade ou sacrifício.

"A mulher estava vestida de púrpura e de escarlata, e adornada de ouro" é a indicação da exterioridade da beleza, a indicação da vitória da aparência sobre a essência.


O sangue dos Mártires


"mulher estava embriagada com o sangue dos santos e com o sangue dos mártires de Jesus. Quando a vi, maravilhei-me com grande admiração."


Entendo que claramente há a colocação da falta de apreço da "mulher" pelo exemplo dos homens verdadeiramente inspirados no exemplo de Jesus, e dos mártires das primeiras comunidades cristãs. A própria "prostituição" já indica o desapreço, pois se houvesse apreço aos exemplos, não haveria "prostituição". Embriagada em seu poder, obtido pela traição ao exemplo dos mártires cristãos.

A frase também remete a Eucaristia.


 "E, tomando um pão, tendo dado graças, o partiu e lhes deu, dizendo: Isto é o meu corpo oferecido por vós; fazei isto em memória de mim. De forma semelhante, depois de cear, tomou o cálice, dizendo: Este é o cálice da Nova Aliança [ou Novo Pacto] no meu sangue derramado em favor de vós." 
(Lucas 22:19-20, e também Mateus 26;26-29, Marcos 14:22-25, I Coríntios 11:23-26).


A Igreja Católica cultua Santos, e a questão dos mártires é uma das fundamentações da Igreja de Roma, mas também é uma questão profética, aonde surgem descrições de perseguições religiosas futuras, gerando inúmeros mártires da Fé cristã.

Todas as demais ramificações cristãs partiram da Igreja Católica, portanto estas são também resultado do processo do martírio dos cristãos nas Igrejas primitivas e na Roma pagã.

A Revelação tem uma citação que evidencia esta questão perfeitamente :

"12:17 E o dragão irou-se contra a mulher, e foi fazer guerra aos demais filhos dela, os que guardam os mandamentos de Deus, e mantêm o testemunho de Jesus."

A citação fala da "mulher", a Igreja Católica, a primeira a surgir, mas fala também dos "demais filhos dela que guardam os mandamentos de DEUS".

Então fala das demais Religiões cristãs oriundas da primeira, não como uma condição de hierarquia posto que as coloca em pé de igualdade, já que são citadas as que "guardam os mandamentos", ou seja, refere-se a aquelas Verdadeiramente Inspiradas e direcionadas a Fé Cristã e a DEUS, e que serão combatidas igualmente pelo "Dragão".

Podemos entender também que há "filhos" que Não Guardam os mandamentos, estes não parecem ter o que temer do dragão, porque são as falsas Religiões ou Doutrinas religiosas.

Em Mateus 7:21-23, isso também está claro :

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade."



Por que te admiras ?

A colocação "por que te admiras ?" vem a termo porque a Instituição Igreja Católica, com suas Catedrais e Rituais e Vestes e riquezas incalculáveis em acervos artísticos e culturais, é realmente algo admirável.

É uma beleza, riquezas material e cultural, e uma diversidade que impressionam, no entanto o texto avisa que “tinha na mão um cálice de ouro, cheio das abominações, e da imundícia da prostituição”.

Ou seja, toda a riqueza terrena acumulada pela "mulher" apenas esconde o peso e a responsabilidade pelos atos cometidos ao longo dos Séculos.  Ou como diria Jesus :

"Não erreis: Deus não se deixa escarnecer; porque tudo o que o homem semear, isso também ceifará."  (Gálatas 6:7)

Este provérbio fala claramente de Causa-e-Efeito, e usa para isso os termos semear e ceifar.

O termo ceifar também é usado como sinonimo do "fim do mundo", e sua variação "ceifeiros" é uma analogia para Anjos, aqueles que virão a Terra Quebrar Selos e fazer Soar Trombetas.

"O inimigo, que o semeou, é o diabo; e a ceifa é o fim do mundo; e os ceifeiros são os anjos."  (Mateus 13:39)



Sete cabeças são sete montes

"Aqui está a mente que tem sabedoria. As sete cabeças são sete montes, sobre os quais a mulher está assentada;"

Mais uma indicação de quem se trata a “Mulher”, já que a Cidade dos Sete Montes ou Sete Colinas é Roma.

A Grande Cidade, Roma,
a cidade das sete colinas


=====

(acréscimo em 05/2013)

 

 
Segundo a Enciclopédia Católica, Vaticanus era o território na margem direita do rio Tibre entre Monte Mario e o Janiculum.

Era conhecido por antiguidade como o ager vaticanus (campo vaticano), e devido ao seu caráter pantanoso a parte baixa do distrito desfrutava de má reputação. Não fazia parte da Roma antiga.

Continha um monte chamado Vaticanus mons, aonde atualmente se localiza a Basílica de São Pedro.

A origem do nome Vaticano é incerta, alguns afirmam que o nome vem de uma cidade etrusca desapareceu chamado Vaticum. De fato, o Papa Gregório XVI criou o Gregorian Etruscan Museum em 1837, a partir de acervo desenterrado em Etruria, mediações de Roma e dentro do então território papal.



Outra explicações ligam o nome o Vaticanus mons ou collis (Montanha ou Colina) a palavra Vaticanus, junção do termo "Vatic" com o termo "ãn-us", que juntos significam aproximadamente "bruxa / mulher velha que advinha o futuro".



Portanto a montanha seria um local de advinhação do futuro, também conhecido como vaticiniis ferendis (fazer previsões), em alusão aos oráculos que eram antigamente consultados ali.


(fim acréscimo)
=====




Dez chifres e a besta, estes odiarão a Prostituta

Os “dez chifres”, como o texto explica, são dez reis, dez reinos ou dez Poderes de expressão Mundial.

Se antes na narrativa, os "reis" e a "prostituta" se locupletaram, agora o texto indica que os "reis " se voltarão contra ela. Indica uma mudança do contexto histórico, no qual a "prostituta" não é mais vantajosa, pelo contrário, atrapalha seus planos.

A "besta" é o próprio anticristo, e o cenário descrito como “comerão as suas carnes, e a queimarão no fogo”, indica a destruição material da Igreja Católica pelo anticristo, apoiado por outros poderes políticos, os reis e seus reinos.

Isso está em conformidade com variadas colocações proféticas, e cito o Terceiro Segredo revelado em Fátima, Portugal, e também as Profecias de São Malaquias. No 3º Segredo , que tem Aprovação Eclesiástica, há menção a “grande cidade” descrita na Revelação. Sobre Malaquias, embora sem aprovação, não há Reprovação da Igreja Católica.


**


"Filhinhos, esta é a última hora e, assim como vocês ouviram que o anticristo está vindo, já agora muitos anticristos têm surgido. Por isso sabemos que esta é a última hora. ... Quem é o mentiroso, senão aquele que nega que Jesus é o Cristo? Este é o anticristo: aquele que nega o Pai e o Filho. Todo o que nega o Filho também não tem o Pai; quem confessa publicamente o Filho tem também o Pai."



(1 João 2:18 / 22-23)


**




E vimos n’uma luz imensa que é Deus: “algo semelhante a como se vêem as pessoas n’um espelho quando lhe passam por diante” um Bispo vestido de branco “tivemos o pressentimento de que era o Santo Padre”. Vários outros Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas subir uma escabrosa montanha, no cimo da qual estava uma grande Cruz de troncos toscos como se fôra de sobreiro com a casca; o Santo Padre, antes de chegar aí, atravessou uma grande cidade meia e ruínas, e meio trêmulo com andar vacilante, acabrunhado de dor e pena, ia orando pelas almas dos cadáveres que encontrava pelo caminho; chegado ao cimo do monte, prostrado de joelhos aos pés da grande Cruz foi morto por um grupo de soldados que lhe dispararam vários tiros e setas, e assim mesmo foram morrendo uns trás outros os Bispos, Sacerdotes, religiosos e religiosas e varias pessoas seculares, cavalheiros e senhoras de varias classes e posições.

Sob os dois braços da Cruz estavam dois Anjos cada um com um regador de cristal em a mão, n’êles recolhiam o sangue dos Mártires e com ele regavam as almas que se aproximavam de Deus.



Designou corretamente insígnias em latim para 112 Papas, desde o Século 14. 

Sobre a última insígnia : "In persecutione. extrema S.R.E sedebit Petrus Romanus qui pascet oves in multis tribulationibus: quibus transactis civitas septicollis dirueter, & Iudex tremedus iudicabit populum suum. Finis."


"Na derradeira perseguição da Santa Igreja Romana estará sentado (no sólio de Pedro) Pedro Romano, que apascentará suas ovelhas em meio a múltiplas tribulações: as quais transcorridas, a cidade das sete colinas destruída, e o Juiz (que está) tremendo julgará o seu povo (o de Pedro). O fim."

Estamos no 111, Gloria Olivae (Bento XVI), de uma lista de 112 nomes.

Estes textos falam dos mesmos eventos descritos em algumas partes do Apocalipse, que em linhas gerais evidenciam uma guerra alcançando os Muros do Vaticano, a fuga e morte do Papa, em um cenário de caos e desolação geral.


"Caiu, caiu a grande Babilônia"

O sistema criado entre os "reis" e a "prostituta" e todas as suas conseqüências, nosso modo de vida atual e nossas Sociedades, terá término neste ponto.

É o sistema de vida atual, é a forma como vivemos, que privilegia o materialismo e a predação. Somos  educados a isso, "empurrados" para este Sistema e sua aparente normalidade ,sem nos darmos conta de que  ele é, ou se tornou, realmente destrutivo.

Não falo apenas da questões climáticas e ambientais, embora elas sejam vitais a nossa sobrevivência.  Falo também das guerras, dos crimes, da violência, da fome, da miséria, da indiferença, da exploração do homem pelo homem.

É um Sistema que engana e que é um ENGANO, porque sustenta a fartura de milhões de pessoas,  com base na miséria de bilhões de outras, e também as custas da destruição de centenas de outras formas de vida que populam este Mundo.

Os islâmicos chamam este mesmo cenário de Sistema de dajjal ou Sistema de Mentiras, sendo o entendimento similar.

Todas as mudanças profeciadas vem para derrubar este Sistema, esta forma de viver que vivemos, e que certamente nos levará a aniquilação por nossas armas, pela degradação de nosso ambiente ou simplesmente por sua insustentabilidade.

"CAIU, CAIU A GRANDE BABILÔNIA", é a última promessa profética feita, pois é o fim deste sistema, de seus efeitos e de suas guerras, determinado por eventos teóricos e descritos no texto "Inversão Magnética e Verticalização do Eixo".
 


**





Compre o Livro "O que são Profecias"

Compre o Livro "O que são Profecias"
Links para Compra do Livro

Participe do MidiaeProfecia Espaços

Contato

Minha foto
Curioso sobre Profecias e assuntos relacionados.